outubro 15, 2019

CARTA DA EDITORA


A fofucha Nathaly do Blogueira de Baixa Renda falou algo em seu primeiro vídeo do YouTube, sobre pessoas que estão na internet há anos e continuam no anonimato, que ficou muito na minha cabeça.

Eu sempre gostei de ser low profile, mas as vezes eu bem que queria ter um pouco mais de alcance. E nem vou entrar no mérito do algoritmo não entregar meu conteúdo porque não aguento mais falar sobre isso.

O que estou tentando trazer pra discussão é o retorno que a gente não tem mais, sabe? 
Coisas como fazer uma foto bacana, editar bem um vídeo colocando músicas legais... Todo um trabalho que a gente tem pra depois compartilhar com o vento porque ou as pessoas não recebem, ou elas não tem interesse.
E não que elas não tenham interesse porque não gostam de quem cria, veja bem. Mas a vidas das pessoas está tão cabulosa [numa bagunça que ninguém consegue arrumar] que elas não se dão o trabalho de ver nada que não seja urgente tipo vida ou morte. Não que comigo seja diferente...

Nisso, um monte de gente está abandonando o barco da internet, e eu não tiro a razão delas. Nem eu estou mais empolgada para levantar de manhã cedo e fotografar produtos para a loja ou para o que for [obrigada, Mercado Livre e Correios, pelas taxas abusivas] - minha vida agora se resume ao limbo onde eu estou procurando emprego e não achando nenhum. E talvez a sua aí do outro lado esteja assim também, o que é muito provável.

Sei lá o que o amanhã reserva, e também nem estou mais fazendo tantos planos grandiosos. Se a gente não cria expectativa a decepção é menor, não é mesmo?